Não sei se já repararam, mas tenho tentado organizar aqui em cima os temas do blog em separadores, para que possam viajar no tempo e ler os meus posts sobre os mais diversos assuntos.  Atualizei há bem pouco tempo o separador "sobre mim", que está …

Design your blog - select from dozens of ready-made templates or make your own; simply “point & click” - Click here

  • 0 Readers

Likes

Comments

personal
Eu adoro a praia. Não naquela hora onde o sol está perfeito para me oferecer um belo bronzeado mas sim na hora em que o sol começa a beijar a linha do horizonte e o céu começa a ficar alaranjado. A areia começa a ficar fria e sabe tão bem cobrir-mo…

Likes

Comments

1. A day you'll never forget  2. Your Summer must-haves  3. If you could only listen to one musical group/act for the rest of your life  4. Favorite Summer memory from childhood 5. Write from a boy's perspective..."If I were a boy" 6. You're bigges…
  • 0 Readers

Likes

Comments

mommyknowsbest
A Mamã diz que sempre que cozinhares, o segredo está em colocares açúcar naquilo que é suposto ser salgado e vice-versa. Sim, adoras o meu frango assado porque ele tem açúcar, Inês. Eu sabia que aquele frango tinha algo de especial!

Likes

Comments


Eu defendo que cada foto deve ter um propósito e se eu a publico então é porque quero passar alguma mensagem com ela, nem que seja para mim mesma. Aliás, na maior parte das vezes, é esse o propósito: acumular pedacinhos preciosos da minha vida que eu um dia poderei reviver através de uma simples foto.

Autorretratos. Sempre que tiro uma foto minha e decido publicá-la (depois de um longo e difícil processo de triagem. girls right?) gosto que ela transmita uma emoção, um estado de espírito ou até que descreva uma fase da minha vida. Criei este costume de publicar menos fotos de mim mesma e, quando o faço, faço para que tenha sentido, para que não seja só mais uma simples selfie. 

Design your blog - select from dozens of ready-made templates or make your own; simply “point & click” - Click here

Likes

Comments


Apesar do meu amor incondicional por maquilhagem, eu gosto sempre de manter as coisas na minha cara bem simples e ordenadas. Posso até experimentar imensos looks diferentes e ir percebendo o que me fica bem, mas acabo por volta à minha maquilhagem de rotina. Jogo sempre com tons que têm pouco para falhar! Tons térreos, dourados e luminosos. 

Mas vamos lá pôr isto por passos:



1. Primer quando me lembro ou quando me apetece; é o elemento ideal para dias especiais, em que precisamos que a nossa cara pareça mesmo algo de outro mundo. Aplico-o apenas no zona t, para redução de poros. E é claro que só o faço depois de lavar bem a cara com água fria.

2. Eyeliner, sim eu faço o eyeliner e tudo que diz respeito a olhos primeiro e aplico a base depois. Vocês sabem o quão difícil podem ser estes minutos. Um movimento em falso e o nosso look está perdido (ou então a paciência!) Por isto e por todas as razões de quem segura uma caneta de eyeliner na mão, eu escolho fazer este passo demoradamente e perfeitamente para que as toalhitas possam corrigir possíveis erros sem que estraguem a base já aplicada.

3. Rímel, costumo fazer uma coisa que muitas pessoas estranham. Começo por aplicar o rímel na parte superior das pestanas e só depois na parte inferior das mesmas. E isto é diferente porque ajuda a definir a forma das pestanas de fora para dentro. Além disso, dá cor às pestanas quando vistas de cima ou quando simplesmente fechamos os olhos. Experimentem.

4. Base. Não costumo aplicar este produto com os dedos. Antes fazia-o e acho que o Verão pede bases mais fluidas e até aplicáveis desta forma. Mas habituei-me ao pincel, que acaba por evitar que oleosidades das nossas mãos passem para a face. Optem sempre por bases que façam jus ao vosso tom de pele. Não há segredo mais sagrado quanto este! E nunca a experimentem só na loja. 2 truques essencias para usar quando querem escolher uma base são: 1. Pedir uma amostra e 2. Testá-la num sítio estratégico: na linha da vossa mandíbula. Não falha. Como a aplico? 4 gotas e basta. Nem mais nem menos. Uma na testa, outra em cada bochecha e uma no queixo. Começo com movimento circulares na testa, sem parar, como se espalhar base fosse um daqueles desafios de desenhar sem levantar a ponta da caneta. E então, começo na testa e acabo no queixo, tudo muito bem esbatido, uma duas vezes se for preciso. Uniformidade. É tudo o que queremos neste passo.

5. Bronzer (que eu antes achava, na minha inocência, que se chamava blush) é um produto que gosto muito! é ótimo para o verão e ainda fundamental para o inverno. Salva-nos de caras-fantasma-porque-sim. Eu gosto de fazer um bocado do chamado contour. Mas nada demasiado exagerado. Aplico nos sítios certos. No típico chickbone e no nariz, essencialmente.

6. Blush Gosto das minhas bochechas e por isso trato-as bem com umas pitadas de blush (confesso que só comecei a usar este tipo de produto neste ano e ainda não o larguei, faz mesmo a diferença) Aposto sempre num tom menos rosa e mais coral, porque nós morenas não fomos feitas para este tipo de produto rosado, acho que os blushes para nós devem mesmo fugir para o laranja. É o produto que mais gosto de aplicar, porque sorrio ao fazê-lo. E depois rio-me das minhas figuras quando o faço antes das 8 da manhã.


E é isto! Espero que não tenham perdido o vosso tempo a ler coisas que já sabiam, mas a verdade é que todas nós fazemos uma coisa ou outra de forma diferente e isso, por vezes, pode ser o elemento chave que falta na vida de cada uma. Eu adoro falar sobre este tema aqui no blog e vou continuar a fazê-lo e a encher-me de tutoriais no youtube. Porque ser mulher tem disto e muito mais!

Likes

Comments



Ficar em casa e tirar um dia só para mim significa: 

Experiências com novas maquilhagens, invenções na cozinha, carrada de posts no blog e atualização das minhas séries favoritas. Ai como eu adoro estes dias de preguiça profissional. Enquanto os continuar a ter sinto-me a ter férias de verdade.

Likes

Comments



Ter um namorado é bom. Ter uma mãe que ouça as queixas acerca do namorado mais possíveis dilemas de vida é ótimo. Mas ter uma amiga, uma amiga verdadeira que não seja caso amoroso nem família, é essencial. E eu explico-vos porquê.

1. É rapariga. E só este facto faz com que ela perceba a tua cabeça como ninguém, cheia de preocupações e fantasmas de outras relações.

2. É da tua idade. Ter uma melhor amiga da nossa idade ou da nossa geração vai fazer com que os nossos dramas lhes sejam atuais e compreensíveis, do seu tempo. E portanto nada do que lhe dissermos vai ser desprezado ou então tido como inútil. Tudo o que for drama para nós é problema real para ela e isso vai fazer com que as conversas fluam com mais sinceridade e sem preconceitos ou constrangimentos desnecessários.

3. Conhece a tua vida, por dentro e por fora. Saber de alguns dos pormenores da tua vida que não contas a ninguém porque, mais uma vez, não o iriam entender tão bem como ela, é uma vantagem no que toca a termos uma amiga do nosso lado. A contextualização da novela que é a tua vida vai dar-lhe a sabedoria necessária para te aconselhar no momento certo porque tudo o que de bom ou mau te fizeram está guardado na memória dela, às vezes bem melhor do que na tua. 

4. É um call center das horas em que não queres ir a chorar para o quarto da tua mãe. A verdade é que ter uma amiga de verdade, que tenha estas características importantes que referi acima, é essencial para as noites em que algo te preocupa demasiado mas esse algo não é monstruoso o suficiente para estragares a noite à tua mãe. E é nestas alturas que precisas de alguém que ature as tuas preocupações adolescentes ou então mesmo adultas. Precisamos sempre da ajuda da alguém, independentemente da idade que temos, por isso não é tarde nem é cedo para que uma chamada deste tipo surja. E ela é a pessoa ideal para a atender. Para te entender. 

Tenho esta teoria há já algum tempo. De que amigas devemos ter poucas ou então só mesmo uma, mas valiosa. No reino das relações, esta é sem dúvida uma das que mais devemos prezar. Nunca menosprezem os efeitos de uma boa conversa feminina! 

Likes

Comments


Rendo-me aos pozinhos mágicos que a maquilhagem traz ao dia de uma mulher mas no Verão não tenho uma das melhores amizades com ela. Detesto a sensação de ter base a escorrer pela cara abaixo num dia de calor e detesto ainda mais o efeito cola que o rímel dá às minhas pestanas. Acabo por optar por fazer maquilhagens mais leves ou então nem as fazer e gozar apenas da minha pele bronzeada e hidratada.

Likes

Comments



Eu não sei se já repararam, mas as pessoas têm, de facto, um medo tremendo uma das outras. E não digo isto no sentido literal da coisa, mas a verdade é que quando estamos mais do que um minuto com outro ser humano que não conhecemos num espaço pequeno que quase que puxa por uma conversa, o normal excede-se e de repente estamos inseridos num momento constrangedor. Já vos aconteceu, de certeza. E é nestes momentos que o ser humano, declarado estranhíssimo diga-se, inventa a fazeres, como se estivesse demasiado ocupado para interagir com outro ser humano, como se de repente até doesse só de olhar para o outro. Então surge de tudo um pouco: desde pegar no telemóvel e reler uma mensagem da vodafone umas dez vezes, olhar para as mãos para tentar perceber se falta uma unha ou sabe-se lá o quê, encarar as luzes do teto como se fossem uma obra de Picasso, etc. 

Somos ou não somos seres complicados com medo das complicações uns dos outros?  

Likes

Comments



Neste ano, aprendi imenso sobre mim e sinto que cada vez me conheço melhor e, além disso, acho que o facto de isso acontecer faz com que cada vez mais tente ceder aos meus desejos e fazer-me mais feliz. É como se eu estivesse numa relação muito simples e serena comigo mesma e finalmente estou a dar um passo em frente e a entender a mulher, a irmã, a profissional e até a aventureira dentro de mim, entendem? 



10 COISAS QUE HOJE SEI SOBRE A INÊS QUE SOU

1. Gosto de cores claras, seja Verão ou Inverno. Cores pastéis, combinações entre amarelos torrados e cor-de-rosas bebés ou então verde tropa com brancos. 

2. Adoro massa! Lasanha. Massa de todos os tipos. Crepes. Tudo o que tenha uma boa massa, sem ser propriamente uma massa, é benvindo.

3. Sou uma pessoa das manhãs. É claro que me custa a sair da cama e é óbvio que é difícil ser-se completamente humana quando se acorda antes das 8 mas a verdade é que consigo relacionar-me bem com as pessoas de manhã bem como me sentir motivada antes de estar totalmente desperta. 

4. Alimento-me de desafios. 30% de medo de não estar à altura, 30% de vontade de desistir e 40% de motivação! É quase sempre assim. Quanto maior o objetivo, maior o receio do insucesso. Descobri que é este meu medo que me ajuda a ser melhor no que faço e não é o fator que piora tudo como achava há bem pouco tempo.

5. Ponho demasiada pressão em mim. Este meu defeito acho mesmo que será eterno. Mas tenho vindo a corrigi-lo. Já me prejudicou imenso porque eu tinha esta ideia estúpida de que não podia falhar ou pelo menos achava que não iria saber lidar com isso. Então sempre que tenho uma responsabilidade associada inteiramente a mim sinto que não sou suficiente, que vou desiludir-me. Enfim. Um monte de coisas que estorvam mais do que decoram a casa, entendem? 

6. Não tenho músicas favoritas. Qual é a tua música favorita? Acho esta uma das questões mais difíceis de responder. Normalmente, ou digo nenhuma ou invento que tenho uma e uns segundos depois arrependo-me porque na verdade não era bem aquela a música que eu mais gostava porque há sempre outra melhor. Resumindo, adoro vários artistas e tenho uma admiração mais forte por um ou outro mas não me apego demasiado a só um cantor ou a apenas um estilo musical e, por isto, quando a questão é lançada perco-me na minha playlist mental infinita.

7. Sou demasiado simpática, às vezes. Eu gosto de dar uma boa parte de mim a quem conheço e, por isso, não tenho como costume começar logo com centenas de pedras na mão. Não. Sou uma pessoa afável e acolhedora no que toca a relacionar-me com pessoas com quem tenho pouca confiança. E isso, por vezes, pode fazer com que essas mesmas pessoas não peguem assim tão leve comigo. E é por isto que, por vezes, por acharem que eu sou essa pessoa disponível e simpática acham também que não sou uma pessoa que diz Não assim com facilidade. E quando o faço sinto que as pessoas nunca estão preparadas ou não querem estar e isso cria um impacto negativo acerca de mim nelas.

8. Interajo bem com as pessoas. Acho que isto acontece porque as sei ler. Sou uma pessoa que olha demasiado nos olhos. Tento sempre falar mesmo com uma pessoa e não só escutá-la ou olhá-la. A linguagem corporal de uma pessoa também é comunicar como sabem, e acho-a importante no que toca a percebermos como se sente a outra e o que tem para dizer que não está a dizer totalmente. Não sei como o explicar mas sinto-me capaz de, numa conversa, perceber muito mais do aquilo que me é dito.

9. Depois de jantar, só há duas coisas que consigo comer: bolo de chocolate e chocolate. Apesar de estar constantemente a limitar-me um bocado no que toca a gordices porque tenho uma saúde a manter, esta é uma das únicas vezes em que deixo os limites fora da cabeça e como uma bela fatia de bolo, sem arrependimentos!

10. Adoro luz! Já fui a sítios ditos incríveis mas não me senti incrível e tudo porque faltava luz. Um desses sítios foi a Padaria Portuguesa do Saldanha, por exemplo. É claro que uma esplanada resolve sempre o problema mas, para dias em que se quer fugir ao calor, um sítio mais coberto e com luz seria perfeito. E é por isto também que amo demasiado a casa da minha avó! Se há sítio mais bonito e puro de tanta luz que tem é aquele céu no centro de Famalicão, acreditem.

Likes

Comments


"Aos pequenos-almoços podes comer de tudo.  
Podes cometer muitos erros na vida, mas nunca deixes escapar um bom pequeno-almoço!"

Likes

Comments



Não parece real mas é! O Verão começou, oficialmente, hoje. O estágio acabou ontem, o trabalho escrito que tinha para fazer acerca dele já foi enviado para Lisboa e voilà, agora só tenho mesmo que me preocupar com o biquini que vou usar e em que praia o vou usar! Quero muito voltar ao meu querido blog, dormir bons sonos, hidratar-me, bronzear-me, fazer algum exercício físico porque gosto de me sentir leve e equilibrada no Verão e nada melhor do que umas corridinhas diárias para isso acontecer da melhor forma. Este Verão quero muito! Quero sair mais vezes com aqueles a quem recusei muitas saídas este ano, quero explorar sítios novos, fotografar mais e melhor, aproveitar a minha vida e fazê-lo da melhor forma que sei: indo atrás do meu conforto e trazer a felicidade com ele.

Espero que o vosso Verão já tenha começado também. Façam planos! Escolham viver bem!

Likes

Comments



Como lavar um cabelo?

A minha mãe é cabeleireira. Mais do que isso, é uma boa conselheira nos minutos que as mulheres estão sentadas à sua frente, à espera de um novo look, de um novo trabalho ou até de um novo amor. 
Ser o que a minha mãe é vai mesmo para além do lavar, cortar e esticar. Ela é a terapeuta, muitas das vezes a solucionadora dos problemas que nós, mulheres, criamos na nossa mente. E, por vezes, um bom diálogo carregado de compreensão é tudo o que precisamos para tomarmos uma decisão ou formularmos uma. 

Introduções feitas, a dica que tenho para partilhar hoje convosco é simples, mas essencial. Desde que comecei a lavar o meu cabelo sozinha que a ouço. A Mamã Sabe o quão é difícil para nós, mulheres, lidarmos com os dias de cabelo imperfeito. E é a começar na lavagem que ela nos ajuda a prevenir esses dias.



Nesta ciência, precisamos sempre de 2 ingredientes fundamentais: o shampoo e o condicionador. O que importa é como fazemos e não tanto com aquilo que fazemos, por isso vamos ignorar um pouco a parte das marcas dos produtos.

O shampoo. É para ser aplicado pelo menos 2 vezes. A primeira aplicação é quase sempre superficial e só sopra o pó, não o elimina mesmo, entendem? Então a regra é: nunca nos ficarmos por uma só passagem. Depois, é importante que usemos os dez dedos que temos nas mãos para esfregar o cabelo e, especificamente, na zona do couro cabeludo. É preciso insistir um bocadinho nesta área uma vez que é aqui que se acumulam todos os cheiros e impurezas que são, com certeza, indesejados. Movimentos circulares. Onde? Atrás das orelhas. Na zona por detrás do início do pescoço. Dos dois lados da nuca, de forma a que as mãos se encontrem aquando deste movimento. Isto resume-se à parte do cabelo que está como que colada ao crânio. Mas e o resto do cabelo? O cabelo que está livre, digamos assim, deve então ser lavado sempre com movimentos suaves, de cima para baixo, como se continuassem as linhas verticais dos fios do vosso cabelo. E é lavando desta maneira que evitamos as dificuldades ao pentear, porque só assim é que o cabelo fica com menos tendência para enroscar. 

O condicionador. É muito importante só passarem para este passo, quando certificarem que o shampoo está bem removido do cabelo! Este é o Santo Graal de qualquer cabelo bem lavado: retirar muito bem o shampoo para evitar que o condicionador não atue por excesso do produto anterior. Como aplicar? O objetivo do condicionador é suavizar o cabelo e, por isso, deve ser aplicado essencialmente nas pontas e nos meios do cabelo. Há quem aplique este produto diretamente no couro cabeludo. ERRO. Quando isto acontece, as mulheres queixam-se de uma única coisa: oleosidade. Esta grande inimiga dos dias de mau cabelo. E, se perceberam agora que este é um dos principais fatores que provoca excesso de óleos no cabelo, é hora de mudar de rotina! Nunca mais assassinem uma boa lavagem ao aplicar condicionador num sítio perigoso como este. Neva eva. 

O condicionador é também um bom amigo para quem sofre de cabelo seco. Imaginemos que vais à praia e não queres sair de casa a parecer uma vassoura humana. Esta dica é para ti: lava o cabelo da forma que aqui foi explicada e, no fim, ainda com o cabelo húmido mas já escovado, aplica umas gotinhas de condicionador nas pontas e nos meios, como se fosse espuma ou outro produto finalizador de cabelo. Ajuda muito! Eu própria uso este truque da Mamã imensas vezes no Verão e fico sempre contente com o resultado. 

(Encontra tudo acerca desta nova rubrica clicando na etiqueta mommyknowsbest)

Likes

Comments