Quinta-feira, tarde livre, primeiro dia de paz. Finalmente, consegui descansar um bocado. Peguei no comando da minha vida e coloquei-a numa breve pausa. Conseguir aproveitar este sol foi a melhor coisa que já fiz esta semana. Liguei para os meus nú…

Design your blog - select from dozens of ready-made templates or make your own; simply “point & click” - Click here

  • 9 Readers

Likes

Comments

Eu e ela
  • 9 Readers

Likes

Comments

Still.
  • 9 Readers

Likes

Comments

Estou pasmada com esta música da B. Nunca a tinha ouvido até hoje ... Eu e os meus defeitos de fã. Tem tudo a ver com esta Nês, fiquei mesmo contente por a encontrar! Beixo B
  • 10 Readers

Likes

Comments

E é por certas palavras, ditas no meio de uma imensidão de emoções que eu não posso confiar. Quando acredito que as pessoas estão comigo a 100%, isso acaba por se tornar numa ilusão do meu ser. O problema é eu comprometer-me. O problema é eu ser a parte que está a 100%.
Por isso me mantenho fiel a mim própria, pois só eu serei a minha salvadora. Só eu serei parte integral daquilo em que acredito e daquilo que quero.

(Desabafos à 00:00)

Design your blog - select from dozens of ready-made templates or make your own; simply “point & click” - Click here

Likes

Comments


Tuesday, 9th May 2013, 8:20 am
O plano de aula para Inglês era assistirmos a um filme. Já não é a primeira vez que o fazemos, mas esta, esta foi especial.
Para ser sincera, o título Good Hunting não me cativou nada inicialmente. Comecei por imaginar inúmeras cenas de caça ou até uma abordagem superficial à política e à literatura. Mas ele era mais do que isso. 


O filme desenvolve-se à volta de um rapaz, que teve uma vida um tanto ao conflituosa, tendo até problemas com a polícia. Toda esta conceção de vida problemática vem a ser mudada quando este começa a trabalhar como contínuo numa escola de ensino superior. Posto isto, nos intervalos, ele comprova teses matemáticas que levaram anos a serem aperfeiçoadas por determinados indivíduos. Isto gera uma grande dúvida à volta do desconhecido génio, até que um professor descobre o autor de tal audácia. Esse professor tenta melhorar a vida deste pequeno rebelde, solicitando-lhe um acompanhamento psíquico. Após consultar alguns psiquiatras, Will conhece um que lhe merece o devido respeito, e que, pela primeira vez, mostra não desistir dele.

A relação destes dois génios revela-se bastante filosófica e dá-nos que pensar, pelo que é benéfica para cada um dos dois, de uma maneira específica.
Mais não consigo revelar, porque ainda não vi o filme todo. No entanto, apaixonei-me pelas palavras e a beleza da mente de Will. Uma das frases que mais me emociona e me leva a identificar-me de imediato com ele é: "I met a girl. That girl is perfect. But I don't know if I want a second date cause I don't want to know her imperfections." Por muito que pareça complicado, vai um pouco de encontro às altas expectativas que ponho sempre em toda a gente e por isso relaciono-me com a maneira de ele visionar o amor e a própria vida.

Mas esta foi a melhor resposta a esta minha característica:

Sean: You're not perfect, sport, and let me save you the suspense: this girl you've met, she's not perfect either. But the question is whether or not you're perfect for each other.

Beijo, Inês




Likes

Comments


How I miss my Summer days

Likes

Comments

If you only knew my eyes, what would you say?


Likes

Comments

Untitled #4


  • my creation
  • my summer
  • my references
  • my happiness
  • my fashion touch
  • my stupid love for skirts and pink
  • my everything


Likes

Comments


Beyoncé

Não sou rapariga de depender de algo. Não consigo subordinar-me. E por isso sempre achei que ser fã de algo era ser normal, igual a tantos/as outros/as. Os chamados role models nunca me despertaram muito interesse, nem sequer o mínimo.
Ouvia música, como todo o mundo e um dia uma amiga mostrou-me um track ... que de uma forma mágica e repentina me conquistou. Não pela batida, não pela cantora, (porque na altura nem tão pouco a conhecia) mas sim pela densidade de emoções que cada palavra da sua música me fazia sentir. Pela primeira vez na vida, consegui ouvir algo que vinha não só de uma simples intérprete, mas sim de uma pessoa tão comum como tantas outras. Permitia-nos ouvi-la, assim, integralmente. Sem vírgulas, quases ou talvez, ela consegue fazer com que eu me ouça.
Foi a ouvi-la que me tornei numa pessoa melhor. Consegui vê-la como a projeção de uma boa mulher e não simplesmente de uma mulher boa. A Beyoncé fascina-me pela sua inner-beauty. Tem um brilho inexplicável, uma mistura de contéudo e forma, humildade e fama. E isso cativa um público. 
Quem me conhece, ao início ficou até espantado por eu mostrar tanto respeito por uma famosa. Mas para mim, ela nunca será só isso. Será sempre um conjunto de extras, um poço de inspiração e uma estrada pela qual posso caminhar de pés descalços e olhos fechados.
Agradeço às duas mulheres da minha vida: a ela e à minha mãe, que unidas conseguiram criar o exército que tenho dentro de mim, sempre a comandar-me para além do meu horizonte.


Bem, acho que dá para perceber o fanatismo. 

Love, Nês

Likes

Comments


Oh dear God ...

Likes

Comments




Likes

Comments


Pelo contrário, é tempo de parar um bocado!
Pergunto-me quando é que a Biologia será um bicho de uma só cabeça para mim...


(Wish me luck !!! someone there...)

Likes

Comments






Estou a precisar que voltes.

Likes

Comments