cook
I. P A N Q U E C A S  D E  A V E I A  |   Fiz uma pequenina alteração a esta receita: retirei-lhe o leite. E notei que as panquecas ficaram mais fofas e mais consolidadas. Além disso, para depositar a mistura na frigideira, passei a usar uma colher…

Move your blog to Nouw - now you can import your old blog - Click here

  • cook
  • 27 Readers

Likes

Comments

cook
Hoje venho ensinar-vos uma receita que vos vai ser academicamente sagrada . E porquê? Porque 1) precisam de poucos ingredientes e 2) porque vai ser confecionada no M I C R O O N D A S. Um mac & cheese que vos vai roubar 10min e que certamente matar…
  • cook
  • 15 Readers

Likes

Comments

cook
Venho do futuro e trago-vos o vosso delicioso pequeno-almoço de amanhã: a mais simples e incrível  papa de aveia de cacau .  Vão precisar de: Flocos de aveia Cacau Leite Mel Estes 4 ingredientes são essenciais. O resto é criatividade. O meu resto: …
  • cook
  • 16 Readers

Likes

Comments

cook
Eu adoro café. Vocês sabem. Mas há dias em que estou demasiado soft para um café. E preciso de algo mais doce e mais parecido com aquilo a que eu, dona dos meus oito aninhos, pedia ao meu pai, no seu próprio café: Quero um pingo, Papá. Hoje acordei…
  • cook
  • 14 Readers

Likes

Comments



Andava há uma eternidade para experimentar estes ovos. E hoje, depois de uma manhã de estudo intensivo pensei: Porque não fazer os meus próprios ovos Benedict? Se falhar, sempre há pizza no frigorífico. E foi então que o Chefe Google me ajudou. O primeiro link milagroso dizia respeito a uma receita da Filipa Gomes, uma pin-up-chef-girl que eu adoro, de coração, seguir no canal 24 Kitchen. Para os pequenos almoços loooongos de Domingo ou então para um almoço mais preguiçoso. Venham daí e conheçam a minha reinterpretação da receita.




I N G R E D I E N T E S

para o molho holandês

3 ovos tamanho M
1 c. sopa de sumo de limão
1 c. sopa de água
100g de manteiga derretida

para os ovos escalfados

vinagre
sal
2 vianas/pães de forma
2 ovos
4 fatias de bacon
manteiga


1. Começa pelo molho holandês. 


Coloca 2 dedos de água num tacho a ferver. 

Entretanto, junta 2 gemasde ovo numa taça, e acrescenta 1 colher de sopa de sumo de limão (de um limão espremido), 1 colher de sopa de água e um pouco de sal, e bate tudo com uma vara de arames.

Quando as gemas começarem a ficar esbranquiçadas, coloca a taça sobre o tacho que está ao lume, e bate-as durante 2 a 5 minutos, até que a mistura fique mais espessa.

Passado esse tempo, tira do lume e continua a bater, enquanto adicionas lentamente 100 gramas de manteiga derretida. Depois de se incorporar tudo, podes reservar o molho holandês e colocar, já de seguida, uma frigideira alta (usei um tacho alto e funcionou à mesma) ao lume com água e um pouco de vinagre (coloquei uma colher de sopa de vinagre).

Parte 2 ovos para taças individuais. Entretanto, podes torrar as vianas cobertas de manteiga e partidas em duas metades.

Regressa à frigideira, mexe a água até criar um remoinho introduz os ovos no centro e deixa escalfar durante 3 minutos.


Este é o momento certo para removeres o pão da chapa e fritares 4 fatias de bacon



Por fim, podes desligar o fogão e, finalmente servir os ovos Benedict dispondo uma metade de pão, uma fatia de bacon, um ovo escalfado, e por último o molho holandês.

Ponto positivo: O molho holandês. Apesar de não ter ficado com a textura que eu pretendia, o sabor esteve lá. Os ovos escalfados também foram uma surpresa! Nunca tinha preparado um ovo desta forma e foi fantástico observar o método de preparação (só 1 dos ovos é que correu bem, o outro sofreu uma explosão estilo Big Bang e deixou aquele fundo farelado e amarelo na panela, como estão a ver na terceira foto da primeira linha, abaixo.

Ponto negativo: O pão. Era o único que tinha cá em casa e, por isso, não recomendo o uso de pão de forma na preparação deste prato, uma vez que não tem a consistência necessária para suportar a gema e o molho holandês que vão como que humedecendo o mesmo. Se puderem, experimentem mesmo a viana que a Filipa usa na confeção do prato.


Espero que consigam executar isto tão bem como eu o fiz, assim à primeira. Sem queimar tachos, nem deixar cair ovos. Vocês conseguem! Digam-me como correu depois.

Move your blog to Nouw - now you can import your old blog - Click here

Likes

Comments


Hoje trago-vos sugestões gastronatalícias de 3 pessoas diferentes para experimentarem neste Natal! Temos para menu Cupcakes da Lips, Bolas de Berlim à la Mamã e ainda uma experiência simplista inspirada recentemente pelo meu Tio Fernando: uma bebida especial.

Ora vejam.



Cupcakes de Chocolate e Baunilha c/ uma camada de merengue no topo
(para 8 pessoas)





A minha querida Filipa, amiga das horas más, boas, das assim assim, das despedidas de sexta-feira e companheira dos penalties de café à segunda, é também uma excelente cozinheira. Aspirante a ser a próxima Jamie Oliver, traz-nos um mimo daqueles de ficar a rebolar no sofá, numa bela tarde de Inverno.

Para os cupcakes:

200g de farinha
150g de açúcar
125g de manteiga
125ml de leite
1 colher de chá de essência de baunilha
2 ovos
½ colher de chá de sal
2 colheres de chá de fermento em pó
4 colheres de sopa de cacau em pó


1. Pré-aquecer o forno a 180ºC e colocar 12 formas de papel num tabuleiro para cupcake.
2. Combinar todos os ingredientes à excepção do cacau em pó numa tigela e misturar até a massa ficar homogénea.
3. Colocar metade da massa noutra tigela e adicionar o cacau.
4. Dividir a massa pelas formas, colocando parte da massa de chocolate e parte da massa de baunilha em cada uma.
5. Levar ao forno e cozinhar durante 20 minutos.
6. Tirar os cupcakes do forno e deixar arrefecer.


Para o merengue:

4 colheres de sopa de água
250mg de açúcar
4 claras de ovo

1. Colocar num tacho a água com o açúcar. Deixar ferver até formar uma calda forte.
2. Bater as claras em castelo e quando estiverem firmes adicionar a calda de açúcar para que cozam.
Por fim, com um saco de pasteleiro, decorar os cupcakes com o merengue e polvilhar com cacau em pó.



Bolas de Berlim à la Mamã
(para 6 pessoas)




I N G R E D I E N T E S

12g de fermento de padeiro
 1 dl de água morna
500 g de farinha
1 pitada de sal
Raspa de 1 limão
75 g de açúcar 
150 g de margarina amolecida
3 ovos
Açúcar em pó para polvilhar
Farinha para polvilhar
Óleo para fritar

Para o recheio:

0.5 L de leite
1 casca de limão
6 gemas
150 g de açúcar
3 colheres (sopa) de farinha

1. Comece pelo recheio: Leve ao lume um tacho com o leite e a casca do limão, deixe ferver, retire do lume e deixe amornar. Numa tigela, bata as gemas com o açúcar até ficar uma mistura clara, adicione a farinha peneirada, mexa e junte depois o leite em fio e mexendo sempre. Passe pelo coador para um tacho e leve ao lume, mexendo sem parar, até ferver e engrossar. Retire do lume e deixe arrefercer.

2. Dissolva o fermento na água morna, junte-lhe 100g da farinha, misture bem, cubra com um pano e deixe levedar, em local quente, até duplicar o volume.

3. Deixe o resto da farinha em cima da mesa, faça-lhe uma cavidade, junte o sal, a raspa do limão, o açúcar, a margarina amolecida, os ovos e a mistura do fermento e misture bem. Trabalhe bem a massa até se descolar da mesa e das mãos, faça uma bola e coloque-a dentro de uma tigela polvilhada com farinha. Cubra com um pano e deixe levedar até duplicar o volume.

4. Deite de novo a massa em cima da mesa polvilhada com farinha, mexa bem e molde um rolo. Corte em pequenas porções, molde-as em forma de bolas e deixe-as levedar novamente até duplicarem o volume.

5. Leve ao lume óleo abundante, deixe aquecer e frite as bolas em lume muito brando até ficarem bem douradinhas. Retire-as, deixe-as escorrer e arrefecer, depois faça-lhes um corte e recheie-as com o creme. Sirva-as polvilhadas com açúcar em pó.



Um Café Diferente!
(para ti e para quem estiver na sala)




Para terminar, esta é muito muito simples e um dos ingredientes mereceu logo a minha aprovação: leite condensado. Só precisam de tirar um café normal, a vosso gosto, como o costumam preparar e, depois, juntar 1-2 colheres de leite condensado. Por fim, sacudam umas pitadas de canela por cima e voilà. Esta bebida merece mesmo a vossa tentativa, acreditem em mim quando o digo! Não consigo descrever-vos o sabor mas vai para lá do café normal e é uma bebida merecida para aqueles dias de estudo intensivo de Dezembro. 

Quero só salientar que todas estas receitas foram-me disponibilizadas por estas três pessoas fantásticas e todas as fotos aqui presentes contêm os "pratos" finais originais. 

Deixo-vos ainda aqui a minha hashtag: #Cook que mostra algumas das coisas que já fiz e que talvez ainda vá repetir neste Natal. Deliciem-se!

Likes

Comments



Responder à questão Qual é a tua refeição sagrada do dia? sempre foi bastante fácil para mim. O pequeno-almoço. O meu pequeno-almoço que tende até a ser bastante grande. Faço-o para ser sempre o mais completo e variado possível. E faço-o para duraaaaaaar. O tempo que eu quiser. As manhãs são minhas. Sou só eu e a poesia que há em ter o meu café bem doce por perto. 

Deixo-vos aqui com algumas sugestões para também começarem os vossos dias da melhor forma.



1. Mousse de Abacate 
(com topping de morangos, framboesas e acompanhado por sementes de goji)


1 Abacate relativamente maduro e 2 pacotes de natas, açúcar (ups) e um limão para adiar a oxidação, tudo batido em conjunto. Nada que saber!


2. Pão torrado com manteiga e doce de morango juntinhos 
(acompanhado de uma bela cevada)



3. Batido de Banana e Aveia
(com extra aveia no topo, embelezado por umas gotinhas de maracujá e algumas framboesas) 


Este é da minha autoria. É misturar: banana (aproveitei as que estavam a amadurecer cá por casa), uma boa dose de aveia para dar consistência à coisa, um iogurte de morango da mimosa (porque são os meus preferidos) para contrastar com o sabor da banana. Adicionei leite de soja (experimentei pela primeira vez e que boa experiência!) à mistura e triturei tudo com a varinha mágica. Adicionem ainda umas gotinhas de limão, já sabem porquê.


R E C E I T A   E X T R A :


4. Panqueca feita de 2 ovos e 1 banana 
(com topping de frutos vermelhos)


Esta descobri hoje mesmo! Bati tudo com a varinha mágica e 'fritei' a mistura numa frigideira. Raramente uso óleo nos meus pratos, substituo-o sempre pela manteiga líquida da Vaqueiro. É uma boa maneira de fugirmos ao óleo! Estou ainda para experimentar o óleo de côco, que sei que ainda é mais benéfico, mas ainda não o vi à venda.


Aproveito para vos dar esta nota final: Eu sou muito má com a explicação de doses. A minha forma de trabalhar na cozinha é o tudo a olho! Tento trabalhar com proporções minhas, que me parecem funcionar, e quando não funcionam adiciono mais isto ou aquilo. Acho que somos todos assim quando queremos dar passos de bebé na cozinha. Por isso, aqui no blog nunca me vão ouvir falar de quantidades ou talvez, quem sabe, a vertente Masterchef  surgirá em mim.

Digam-me se acharam este post útil, de alguma forma. Não sou especialista em nada do que aqui foi dito, mas confesso que cada vez tenho gostado mais das fotos que tiro a comida e, também por isso, resolvi partilhá-las aqui, junto com as instruções. Bon Appétit 

Likes

Comments



Acordaste sem vontade para grandes pequenos-almoços? Vim resolver-te esse pseudo drama matinal!
Para este batido (delicioso!) vais precisar apenas de 3 ingredientes: leite, aveia e framboesas. Mexe tudo com a varinha mágica. Para finalizar, adiciona umas gotas de limão para que o batido não oxide tão facilmente (regra da Mamã, porque A Mamã Sabe)

S U G E S T Ã O | Para o topping, escolhi adicionar umas gotas de maracujá. Dá um sabor incrível a esta mistura. É uma bebida que vos vai encher porque a aveia é o ingrediente principal deste pequeno almoço e, como sabem, é um cereal muito saciante. 

Precisam de apenas 4 minutos para este batido sem nome, mas cheio de adjetivos bons!

Likes

Comments


Começo a achar que a minha veia criativa sobressai quando tenho fome. E hoje foi um daqueles dias em que me senti super inspirada e voltada para estas coisas. Trago-vos a minha interpretação de um prato muito simples que vi neste canal do Youtube, que vale mesmo a pena seguirem pela quantidade de receitas de microondas rápidas e fantásticas.




I N G R E D I E N T E S

2 ovos 
Sal
Paio
Leite (ou água)
Salsa
Pimento vermelho


Numa chávena que possa ir ao microondas, juntem todos os ingredientes e misturem-nos bem. Simples como isto! Não há muitos truques. Depois, é só levarem a chávena ao microondas por 1 minuto. Tirem-na  do microondas e percebam se a coisa parece comestível! Se não, ponham mais 30 segundos ou os que forem necessários até obterem alguma solidificação.

Na imagem, à esquerda podem ver a mistura antes de ir ao microondas e à direita vêm o resultado final: incrível como isto surgiu no meu microondas.



Decidi acompanhar esta omelete com uns bifinhos de peru. Um menu simples que completou o meu almoço. O meu irmão aprovou!

Bon appétit!

Likes

Comments



Andava há uns bons tempos intrigada com a forma como se faziam estas papas. Via-as em todo o lado, pareciam-me ótimas e diziam-se saciantes. Ontem à noite estava a cuscar os snaps todos até que cheguei ao da Catarina Gouveia, que por acaso acho incrível pela personalidade tranquilizante da atriz. Ela mostra-nos o seu dia-a-dia, partilhando algumas das suas dicas preciosas connosco, a maior parte delas relacionadas com a saúde e o bem-estar. Surgiu então um snap dela a recriar esta receita e eu quis logo experimentar. Ora vejam lá como se faz:



I N G R E D I E N T E S

Leite, flocos de aveia e limão.

T E M P O de preparação

5 min.


Numa panelinha a ferver adicionem a quantidade de leite que preferirem. A este adicionem os flocos de aveia, também a gosto, mas tenham em atenção a proporção entre o leite e a aveia, até porque assim que a mistura comece a ferver, a aveia vai começando a ficar progressivamente mais grossa e vocês não querem as vossas papas com efeito-cerelac-super-grosso. Com uma colher de pau, misturem o leite e os flocos. Façam-no até que comecem a ver umas bolhas de ar a aparecerem na papa. Por fim, juntem à panela umas raspas de limão, fazem sempre alguma magia no que toca a equilibrar os sabores de um prato. E, voilà, podem passar tudo para o vosso prato preferido.

Conselho: As papas, por si só, são boas mas merecem um pedacinho de amor com um belíssimo topping porque podem, de facto, tornar-se aborrecidas de se comerem simples. Eu escolhi rodelas de bananas e o meu doce de amora preferido para ir saboreando à medida que as ia devorando. Ha! E ainda acrescentei canela. Fez toda a diferença. 


É, com toda a certeza, o menu perfeito para uma manhã mais dedicada a nós mesmos. Quem já experimentou? Algumas dicas ou sugestões para toppings?

Likes

Comments


Hi egg lovers!


Encontrei esta receita no Pinterest e resolvi testá-la ontem. O resultado foi este. Tem um aspecto bem cremoso mas garanto-vos que tem a mesma consistência que os ovos mexidos habituais. Porém, o melhor desta receita está nos ingredientes. Para a saborearem, irão precisar apenas de três, que de certeza encontrarão facilmente nos vossos frigoríficos. So, lets get this started: Primeiro, escolham a vossa caneca preferida! De seguida, untem-na, por completo, com manteiga (ou spray anti-aderente) para evitar que os vossos ovos fiquem colados à caneca. Depois, coloquem dois ovos e duas colheres (de sopa) com leite na caneca, misturando-os com um garfo (ou outro talher mais apetecível), até que a solução fique homogénea (uma boa forma de perceberem quando devem parar de mexer o preparado é quando começarem a surgir umas bolhinhas) Por fim, é tempo de levarem a caneca ao microondas durante cerca de 1 minuto e 30. Um aviso: cada microondas é um microondas (wow, que profundo!) por isso cada uma de vós deve estar atenta ao que vai acontecendo lá dentro, de modo a evitar danos colaterais. Por exemplo, a receita pela qual me segui dizia que os ovos ficavam prontos entre 30 a 45 segundos - o que não aconteceu. Por isso, fiquem à cuca!
E só resta esperar pelo pi-pi-pi do microondas (funny fact: eu danço sempre uma mini-coreografia ao som disto...quem não??) Ah, e não se assustem se os ovos parecerem sair da caneca e, no momento em que os retiram do microondas, abatarem por completo (como um verdadeiro sufflé). Deve-se apenas à variação de temperatura. Temperem-nos a vosso gosto, com sal ou pimenta, ou até com os dois (get a little cray cray giiirl). Last but not least, enjoy your snack!

Likes

Comments