Encontrei a Rita Pereira na vinda para casa. Quão melhor regresso poderia esperar eu? P.S: Não me esqueci dos vossos comentários. Tenho 20 na fila de espera. Obrigada, são todas umas queridas! Mal possa, responder-vos-ei.
  • 0 Readers

Likes

Comments

foto escolhida e partilhada no Instagram, para o projeto #picmeproject. Venho então partilhar convosco a minha segunda participação neste excelente projeto, do Lucky13 .  Inicialmente, tinha uma ideia super gira para vos mostrar, que realmente trad…
  • 0 Readers

Likes

Comments


Mal a Joana volte de Braga, lá vamos nós de máquina na mão passear por Lisboa.
Rumo ao desconhecido!


Move your blog to Nouw - now you can import your old blog - Click here

Likes

Comments




Esta semana resolvi não ir a casa. Comecei a aperceber-me que ir a casa de semana a semana começava a tornar-se realmente stressante, cansativo e gastava imenso tempo em fazer malas, desfazê-las, conviver, reviver a cidade, a família e ... o meu Netter (aka my med book) continuava intacto. Por isso, decidi ficar, assim como o meu irmão.
Por incrível que pareça, sinto-me mais presa à cidade, mais conquistada à faculdade e mais tranquila. Não tenho que me preocupar se o meu horário vai ser bom nesta semana porque não tenho mesmo de planear qualquer viagem de comboio ou coisas relacionadas com uma ida ao norte. É claro que a saudade não acaba. Ainda custa - e custará sempre - não ver o sorriso da minha mãe assim que acordo, mas sinto que vai ficando mais fácil viver em Lisboa. 

Esta semana foi incrível. Cheguei todos os dias a casa com vontade de me arrastar para a cama, mas com uma vontade ainda maior de acordar no dia seguinte! 

Só porque devemos guardar uma recordação daquele primeiro trabalho que nos faz tremer, durante dias e dias.

Finalmente apresentei o meu trabalho sobre a tal articulação de que vos falei - sim, porque foi adiada - e correu-me normalmente, achava eu. No final da apresentação, tive ainda direito a um "Muito bom, gostei mesmo muito." e "como é que te chamas? Inês Vivas? Nome giro." de um dos meus monitores mais exigentes e sabicholas de sempre. Foi igualmente enriquecedor ter ouvido bons comentários por parte dos meus colegas. Alguns ainda nem me tinham dirigido uma única palavra desde o início do semestre e, depois disto, vieram todos falar comigo. Senti que se sentiram à vontade comigo para tal e isso, para mim, foi o essencial do dia. 

Tenho-me sentido cada vez mais preenchida. Não quero com isto abrilhantar por completo os meus dias. Há dias menos bons, em que nos sentimos mais frágeis por sabermos que estamos a kms de casa ou porque simplesmente perdemos um autocarro, mas à parte desse drama lisboeta, começa tudo a encaixar-se como era suposto. Não sei se me faço entender, mas começo a sentir-me a Inês, de Braga, cá em Lisboa. É estranho, mas quem está longe de casa perceber-me-á, de certeza.

As pessoas têm contribuido imenso para a minha integração. E eu, que nem sempre fui a pessoa mais social - e não sociável, é diferente - começo a sentir-me mais integradora, no sentido de expandir os meus horizontes e não ter uma seleção de amizades tão fechada e impermeável como outrora insistia em ter.

Esta semana foi só fantabulástica porque também tive do meu lado uma das melhores pessoas desta minha fase, que se começa a revelar essencial na minha vida. A ela, devo-lhe todo um mix de gargalhadas e boa comida, que invadiu os meus últimos dias. 

Por outro lado, esta fase da minha vida está a renovar-me, por completo. Sinto-me a amadurecer, a ver as coisas com outros olhos e a agir de formas mais consistentes. Nunca fui de deixar que me passassem a perna - no sentido de me rebaixarem ou humilharem - mas agora, mais que nunca, defendo-me a 100%, sinto-me digna da minha justiça e luto sempre por aquilo que sou no mundo. Sei que isto não fará qualquer sentido para vocês, sendo assim uma espécie de pensamento aleatório, mas a verdade é que há situações que fazem parte da aventura viver sozinha acompanhada (uma vez que estou a morar numa residência universitária) que nos ensinam a usar a nossa própria voz para definirmos os nossos direitos. 

P.S: Sim, eu sei que se começam a fartar das minhas etiquetas: #medschool, #college. Prometo começar a falar-vos de outras coisas que não incluam a minha vida de universitária! Hope you are all well! Kiss kisses

Likes

Comments


A comida na minha faculdade é só espetacular! 
Hoje decidi ir almoçar à secção das massas para variar e fiquei rendida
Para a próxima, vou à da comida macrobiótica. Os meus colegas defensores de boa carne desaconselham, mas quero desafiar-me. 

(Ah, e hoje foi dia de regresso. A tremenda segunda-feira
Mas, por incrível que pareça custou menos deixar a cidade para trás. Espero que comece a tornar-se cada vez mais suportável e entusiasmante. Hoje é uma boa segunda-feira. Vamos manter a semana desta maneira, por favor!)

Likes

Comments



Amanhã, por volta desta hora, o cappucino já será tomado em casa. Ai estes fins-de-semana são os melhores! Sabe tão bem.

Likes

Comments


Este mês de Setembro teve tanto de enriquecedor como de destruidor. Enriqueceu-me enquanto pessoa. Tornei-me ainda mais senhora do meu nariz do que era, assim como me deu pessoas espetaculares e lições que terei em conta para o resto da minha vida. Por outro lado, cortou a réstia de cordão umbilical entre mim e os meus pais. Acho que não estava preparada para tal desapego, mas sinto que é uma questão de tempo e de visitas a casa para me lembrar de quem sou e das pessoas que me amam.

Foi um mês de gargalhadas, choros, entusiasmos, paixões pelo curso e sobretudo afirmação de convicções que já tinha. 
Não tenho estado muito pelo blog, porque tenho andado a estudar Anatomia com afinco, mas prometi a mim mesma que apesar da carga intensiva do curso não iria nunca deixar o blog. Os posts podem ficar menos construtivos e mais curtinhos, mas serão feitos à mesma! Ah, desde já um agradecimento a todas as bloggers e restantes não bloggers que me têm acompanhado nesta etapa. Continuam comigo!

E agora, deixo-vos com algumas fatias do meu tão denso Setembro:

1. O Auditório de Anatomia. 
2. Eu e o meu irmão gémeo na viagem de regresso a casa. (all smiley)
3. Eu, pelas ruas do Chiado. Só neste dia vi 3 famosos. Todos eles antipáticos.
4. O desejo concretizado: Comer um gelado da Santini.
5. A minha participação no Projeto Pic Me, do blog Lucky13.
6. A minha nova cómoda, em Lisboa.
7. A primeira vez que comprei papel higiénico porque percebi que não tinha ninguém que mo fizesse.
8. Um lanche com a melhor amiga do mundo num novo sítio, em Famalicão.
9. E por fim, acompanhada por caloiras da FMUL. 

Bye!

Likes

Comments


Desde que vim para a faculdade, uma das coisas que deixei de incluir nas minhas refeições foi sobremesa. 
I miss you mommy!

Likes

Comments